terça-feira, 17 de julho de 2018

Gritos mudos

Gritos mudos, 10 anos depois! Ou, como quem diz: Parabéns, Il Mister!

Faz hoje 10 anos que começava no Porto, o «Il Mister», com um post com o mesmo título.
O «Mister» nasceu de uma vontade de criar um blogue para o meu "vómito intelectual diário" (o meu "grito mudo"), numa fase em que troquei as voltas à minha vida... precisava exprimir o que ia sentindo, porque apesar dos inúmeros Amigos por vezes, era na escrita que me reconciliava...
O nome do blogue, deve-se à minha alcunha e a "italianização Il", a um fantasy game que joguei em determinada altura, sobre a liga italiana de futebol.
O blogue «fez-me companhia» durante uma série de anos, até à altura em que voltei a virar a minha vida novamente ao contrário.
Agora, retomo-o com gosto e também com a nostalgia habitual do tempo fantástico que por aqui passei! Prometo ser mais consistente na escrita...

10 anos depois, volto a repetir o título do post, desta vez com a música e letra que lhe deu nome, apesar da razão ser outra e ficar para mim:


Neons vazios num excesso de consumo
Derramam cores pelas pedras do passeio
A cidade passa por nós adormecida
Esgotam-se as drogas p'ra sarar a grande ferida

Gritos mudos chamando a atenção
P'ra vida que se joga sem nenhuma razão

E o coração aperta-se e o estômago sobe à boca
Aquecem-nos os ouvidos com uma canção rouca
E o perigo é grande e a tensão enorme
Afinam-se os nervos até que tudo acorde

Gritos mudos chamando a atenção
P'ra vida que se joga sem nenhuma razão

E a noite avança, e esgotam-se as forças
Secam como o vinho que enchia as taças
E pára-se o carro num baldio qualquer
E juntam-se as bocas até morrer

Gritos mudos chamando a atenção
P'ra vida que se joga com toda a razão


Gritos Mudos, por Xutos e Pontapés

terça-feira, 10 de julho de 2018

Da esperança...

Têm sido dias angustiantes...
Saber se os jovens tailandeses presos na gruta eram recuperados.
Feito extraordinário!
Enorme trabalho de todos os que se envolveram neste salvamento!

De vez em quando, temos um exemplo de esperança na Humanidade, que tantas vezes nos defrauda.
E não, por celebrarmos este momento, não esquecemos todas as crianças que sofrem em tantos cantos deste mundo...

Momento para recordar o antigo Navy Seal tailandês Saman Gunan que, já reformado, decidiu oferecer-se para ajudar e acabou por perecer na gruta, sacrificando o seu oxigénio para as crianças.

Honra e paz à sua alma!

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Campeões do Mundo!

Foto da página de fb dos Thai NavySeal
De vez em quando, a Humanidade dá-nos um laivo de esperança...
(a propósito do resgate de crianças na Tailândia)

sábado, 31 de dezembro de 2016

2017

Desejo-vos um 2017 pleno de momentos extraordinários!

Não vai ser apenas «só mais um começo»...
«É que hoje eu sinto-me vivo
E seja porque motivo for
Porque motivo for
Porque motivo for»

Alea Jacta Est

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Praying for time

Que ano estranho este de 2016, que nos leva os ícones da juventude...
Bowie, Prince, Cohen e agora George Michael.
Só comecei a apreciar o trabalho deste último depois da fase Wham.
Recordo a sua presença na homenagem a Freddie Mercury e de pensar que seria eventualmente o substituto ideal para manter os Queen na ribalta. Não aconteceu.
E George Michael também acabou por se ir afastando dos holofotes depois das polémicas com a sua editora e de algumas aparições públicas menos politicamente correctas.

Hoje sabia que teria de procurar a música que estava ligada a um momento estúpido da minha vida... Fui atropelado a ouvir «Praying for time» e, apesar de estar a ouvir fones a culpa não foi minha :)
Adoro esta música e fica como recordação para (esperemos) fechar um ano, que teima em nos atropelar...

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Ser ou não ser Português?

Miguel Esteves Cardoso, resume numa frase (num artigo publicado hoje à noite):
"Esperávamos o pior mas exigíamos o que nos parecia impossível."

Faz-me confusão que apenas se valorizem os feitos futebolísticos (amanhã, espero que as capas dos jornais tragam o feito da Dulce Félix - vice-campeã europeia de 10.000m),
mas também me faz confusão aqueles portugueses que desdenham o que os seus compatriotas obtêm, seja no futebol ou noutra actividade qualquer!
Que desdenham o que um puto vindo da Madeira profunda tenha obtido, à conta do seu esforço, batendo todos os recordes que existem na sua modalidade!

Este «rectângulozito» tem muitos «Ronaldos», nas mais diversas actividades! E devemos valorizar o esforço de todos os que se empenham em serem melhores, todos os dias!
É incrível o que um pequeno país consegur produzir em talento e, mesmo assim, sendo tão pequenos e conseguindo tanto, ainda arranjamos «capacidade» para dizer muito mal de nós próprios!
Como diz o MEC: "É um raio de uma atitude, diga-se já!"

Sou português, amo a minha pátria e tenho muito orgulho nisso!


quinta-feira, 30 de junho de 2016

Stop Crying Your Heart Out

Hold up
Hold on
Don't be scared
You'll never change what's been and gone

May your smile
Shine on
Don't be scared
Your destiny may keep you warm


Que o destino nos mantenha quentes...

Alea Jacta Est